Gustavo precisa de sangue. Neste sábado, dia 02,11, Hemocentro estará em Santa Rosa de Viterbo. Vamos ajudar?

Moramos em uma cidade pequena, Santa Rosa de Viterbo, interior de São Paulo. Aqui não é segredo para ninguém a luta que o guerreiro Gustavo Castellani Ribeiro, de 10 anos, filho dos nossos queridos Geraldo e Elaine vem enfrentando contra um raro tumor. Graças a Deus temos muitas pessoas solidárias aqui em nossa cidade. E em nome dessa característica positiva dos nossos habitantes, pedimos a todos a colaboração na doação de sangue para o nosso pequeno Gu.

Agradecemos a todos que possam colaborar, em nome do meu filho Gustavo e de muitas outras vidas que podem ser salvas.

Gustavo teve Leucemia aos 5 anos de idade, fez todo tratamento e ficou bem, mas infelizmente devido a uma célula Leucemica que ficou desenvolveu um tumor raro aos 10 anos, diz a mãe, Elaine.

Ele está internado no HC de Ribeirão Preto – SP e necessita de algumas vezes ter que infundir sangue devido ao forte tratamento quimioterápico. O Hemocentro pede doadores. No dia 02 de novembro (sábado) o Hemocentro estará em Santa Rosa de Viterbo para receber doações de sangue e cadastro como doador de medula. Se puderem divulgar para seus contatos e pedir para que caso alguém for doar, fazer em nome de Gustavo Castellani Ribeiro, é muito importante.

A campanha terá início a partir das 07h00 e a coleta será realizada na Escola “Maurilio de Oliveira”. Serão 200 senhas que serão distribuídas no local e os doadores serão atendidos por ordem de chegada.

Para ser Doador de sangue você deve:
– Portar o RG (identidade);
– Estar com a saúde boa (sem gripe, resfriado, diarréia ou alergias) e sem feridas ou machucados pelo corpo ou na boca;
– Ter idade entre 18 e 69 anos;
– Pesar mais de 50kg (homem) ou mais de 51kg (mulher);
– Evitar alimentos gordurosos antes das doações.

A Campanha em Santa Rosa acontece ao menos duas vezes ao ano, e todas registram presença expressiva da população. Segundo o Hemocentro, cada doador pode salvar até três vidas.

Condições do cadastro como doador de medula:
– Ter entre 18 e 54 anos completos;
– Não ter antecedentes de câncer;
– Estar em bom estado de saúde;
– Apresentar a cédula de identidade.

Após o cadastro de seus dados, será coletada uma amostra do seu sangue para realização da tipagem de seus glóbulos brancos (Tipagem HLA). As informações cadastrais, bem como o resultado desta tipagem, serão inseridos em um banco de informações, o Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea do Brasil (REDOME). Esse registro será consultado quando um paciente necessitar de um transplante, a fim de encontrar um doador compatível.

Nós do site/jornal Cidade em Foco Região, acreditamos que juntos somos mais fortes e podemos fazer a diferença na vida de uma criança. Ficamos gratos desde já com a ajuda de todos. Os pais de Gustavo agradecem imensamente a quem puder colaborar.

Deixe seu comentário

Jaque de Bem Autor

Jaqueline de Bem é jornalista por paixão, idealista de coração e amante da verdade. Ajudar o mundo a se comunicar de forma positiva e verdadeira é a sua missão nessa terra.