Minalice participa de evento na Casa do Vovô

A empresa Minalice, instalada em São Simão, interior de São Paulo,  participou doando águas e sucos neste domingo, 08.09, de uma das várias atividades promovidas pela Casa do Vovô, em Ribeirão Preto. Veja alguns clicks e conheça um pouco desse espaço magnifico. O gerente geral da empresa Minalice, Eli Peixoto, disse que é com muita satisfação que sua equipe participa desse perfil de evento.
Só teremos uma sociedade melhor quando percebermos a diferença que podemos fazer na vida das pessoas com atitudes muito simples como essa. Foi um enorme prazer, muito gratificante para toda nossa equipe poder colaborar, ressalta Eli.
Casa do Vovô
Casa do Vovô e Minalice
Casa do Vovô – Sempre juntos
Casa do Vovô – Pura diversão
Casa do Vovô a todo vapor
É muita alegria
Momento relax
Juntos somos mais fortes
A simplicidade de um momento feliz
Muita energia positiva
Ajude – Doe para Casa do Vovô
Cada um faz o que quer…
Tem atividade? Tem, sim!
Galera top
Com mais de 40 anos de experiência na proteção social de alta complexidade (abrigo institucional), a Casa do Vovô acolhe idosos com idade igual ou superior a 60 anos, de ambos os sexos, residentes na cidade de Ribeirão Preto. O acolhimento na entidade é previsto para idosos desta faixa etária que não dispõem de condições de permanecer com suas famílias, com vivência de situações de violência e negligência, em situação de rua e de abandono, com vínculos familiares fragilizados ou rompidos.
A Casa do Vovô vai além de abrigar e cuidar do idoso. Promove o resgate do próprio valor do idoso, proporcionando aos residentes vivência com qualidade de vida. Para isso, a Casa do Vovô realiza, entre as atividades de rotina, também atividades de lazer, ocupacionais, culturais e artísticas, estimulando maior convivência e participação social e comunitária, no pleno exercício da cidadania.
A equipe multidisciplinar da Casa do Vovô é composta por: Médico, Enfermeiros, Nutricionista, Psicóloga, Fisioterapeuta, Terapeuta Ocupacional e Assistente Social e mais 70 profissionais para o atendimento dos idosos, com o objetivo de fortalecer os vínculos familiares e comunitários, incentivando a criatividade, respeitando as individualidades, estimulando a autonomia, integração e convívio entre os residentes, familiares e profissionais.
UM POUCO DE HISTÓRIA DA CASA DO VOVÔ

Fonte: página do facebook – Casa do Vovô

Atendendo um antigo desejo do Sr. Emanuel Gaetani, pai de Luiz Gaetani, de abrigar alguns idosos abandonados, Luiz Gaetani e sua esposa Vera Regina Marçallo Gaetani decidiram concretizar seu ideal. Adquiriram, pois, uma gleba de 34.200m², num local chamado Núcleo Colonial Antônio Prado, com o intuito de construir uma casa que desse abrigo à velhice abandonada. Convidaram um grupo de amigos para fundar uma Sociedade cuja finalidade seria essa, a de construir e dar assistência aos idosos desamparados. Por sugestão de um dos componentes do Grupo recém-formado, José Antônio Luiz Balieiro, a Sociedade passou a chamar-se Sociedade Espírita “Cinco de Setembro”, data do falecimento do Sr. Emanuel Gaetani, o que foi unanimemente aprovado pela nova Diretoria.


A partir daí, existe uma longa história.
Não posso deixar de citar nomes como do Walter Alves de Oliveira, responsável por inúmeros contatos que nos ajudaram na construção e aos quais deixamos aqui nossos sinceros agradecimentos: engenheiro calculista, Dr. Norberto Dutra que nada nos cobrou. Depois de vários estudos, chegamos à planta da construção que aí está e que foi elaborada pelo arquiteto Durval Soave sem nada nos cobrar. Todos os tijolos para a construção de Casa do Vovô foram doados pelo Dr. Camilo Cury.

Por meio da Senhora Maria Pia Matarazzo, obtivemos 60% de desconto em todos os pisos e azulejos e Quico Calil conseguiu-nos, na Modelar Construção, um desconto de 50% para todo o telhado.
Ao lado de todas essas doações, foram inúmeras promoções que realizamos, sempre muito bem acolhidos.
Finalmente, a Casa do Vovô foi inaugurada dia 26 de março de 1.978, data de aniversário de nascimento do Sr. Emanuel Gaetani que se tornou Patrono da Sociedade. Eu havia escolhido o nome de “Casa dos Vovôs”, pois seria mais abrangente, uma vez que abrigaríamos homens e mulheres. Mas, durante uma reunião de Diretoria, perdi para a maioria que votou por se chamar “Casa do Vovô Emanuel Gaetani”. Entretanto, pouco a pouco, sem que ninguém programasse, a Casa ficou conhecida como “Casa do Vovô”, até que, numa reunião de Diretoria, decidimos mudar definitivamente para “Casa do Vovô”, uma vez que já era assim conhecida.

À procura de uma forma que nos trouxesse um rendimento para o sustento da Casa, procurei várias maneiras: padarias, lavanderias, casas de armarinho, até que decidi ir a São Paulo, visitar casas de idosos, pertencentes a médicos geriátricos, onde abrigavam pessoas pagantes. Voltei decepcionada com o que vi e, então, propus aos Diretores que construíssemos uma Casa para idosos pagantes que se chamaria “Casa da Amizade”, pois o tratamento haveria de ser tão humanitário quanto ao da Casa do Vovô.
Mais uma vez, Walter de Oliveira foi procurar o Dr. Luiz Roberto Marin, para pedir uma ajuda. E, por um desses milagres, ele e seu irmão Dr. José Roberto Marin, resolveram construir toda a Casa da Amizade por conta da Família Marin. Como agradecer-lhes? Como agradecer ao Sr. Moacir Castelli pelas lajes todas da Casa da Amizade? A todos os demais que contribuíram para que pudéssemos realizar uma obra tão grande? Por isso sempre digo que as Casas do Vovô e da Amizade foram construídas pela Sociedade de Ribeirão Preto.

Agradeço pedindo a Deus que lhes pague.
Continuamos na nossa luta, pois a Sociedade cresceu muito e outras necessidade foram aparecendo. Recentemente inauguramos uma ala destinada aos idosos necessitados de cuidados especiais. Reformamos todo o telhado da Casa da Amizade, necessitado estava dessa reforma. Muitas outras prioridades têm que ser feitas, restauradas, reparadas. Elas são muitas, por isso contamos com a ajuda da população de Ribeirão Preto, da mesma forma como sempre nos ajudaram.
Agradecida para sempre,
Vera Regina Marçallo Gaetani
Diretoria Atual
Data da fundação
26 de março de 1978
Prêmios
1999 – Kanitz & Associados – Classificação 204ª Maior Entidade Beneficente do Brasil
2000 – Kanitz & Associados – Classificação 283ª Maior Entidade Beneficente do Brasil
2001 – Kanitz & Associados – Classificação 3360ª Maior Entidade Beneficente do Brasil
2008 – 1º. Grande Prêmio Evidencia de Solidariedade – Ribeirão Preto – SP2009 – 2º. Grande Prêmio Evidencia de Solidariedade – Ribeirão Preto – SP
Deixe seu comentário

Jaque de Bem Autor

Jaqueline de Bem é jornalista por paixão, idealista de coração e amante da verdade. Ajudar o mundo a se comunicar de forma positiva e verdadeira é a sua missão nessa terra.