Ambiente Consciente – A importância das árvores urbanas na nossa qualidade de vida

O que é uma árvore?

Dicionário: árvore – substantivo feminino – 1. Botânica: vegetal lenhoso de porte muito variável, que apresenta um caule principal ereto e indiviso, o tronco, e que emite ramificações a uma altura também variável, sempre distantes do solo, e formadoras da copa.

Distribuição de espécies no planeta

De acordo com a organização Botanical Gardens Conservation International (BGCI), que representa cerca de 500 jardins botânicos de 100 países, temos aproximadamente 60.065 espécies de árvores no mundo. De acordo com os dados divulgados, o Brasil é o país que acolhe o maior número de espécies, com 8715 variedades. Mais de metade das espécies (58%) são encontradas em apenas um país, sugerindo que são muito vulneráveis à ação humana, desflorestação e eventos climatéricos regionais.

Tal riqueza precisa ser conservada. Nos espaços em que houver necessidade, vale a campanha intensa para restauração das biodiversidades. Tudo isso também depende de uma maior sensibilização junto à população e até mesmo de que todos saibam a importância de se conhecer todas as espécies e sua importância para os homens e meio ambiente.

Classificação das espécies

Na botânica, há diferentes ordens e famílias que compõem e classificam as várias árvores do planeta. Nesse caso, a variação da copa, da folha, flores, frutos e estruturas reprodutivas serão pontos de diferenciação. Até mesmo o tipo de madeira que cada árvore fornece para fins comerciais é influenciada por essa classificação. Daí a importância da catalogação de todas as espécies.

Microclima Urbano

O microclima urbano é uma alteração climática que eleva a temperatura local, diferenciando-a das condições climáticas próprias da região.

Os centros urbanos têm apresentado diversos problemas ambientais: poluição dos recursos hídricos, destinação e tratamento inadequado de resíduos, redução da cobertura vegetal, poluição atmosférica, inversão térmica, entre outros. Todos esses elementos são extremamente prejudiciais à vida de todas as espécies, e as consequências desse processo já são sentidas pela população.

Um aspecto muito comum nas cidades é a alteração climática, na qual ocorre a elevação da temperatura local, diferenciando das condições climáticas da região. Esse fenômeno é denominado microclima urbano, e se desenvolve em escalas diferentes, sendo determinado pelas estruturas de cada cidade (pavimentação, área verde, indústrias, etc.).

Camila Michele Ramos Fedel Passoni – Técnica em Gestão Ambiental

A temperatura de uma cidade pode ser elevada em até 6 °C por consequência do conjunto das seguintes ações: substituição da vegetação pelo asfalto, concreto e outras superfícies impermeáveis, que ocasiona uma grande absorção da radiação solar; verticalização das construções (edifícios), formando uma barreira para a circulação do ar e emissão de gases poluentes na atmosfera.

O concreto absorve bastante radiação solar (cerca de 98% da radiação que atinge a superfície), enquanto que as áreas verdes conseguem dissipar essa energia. Para agravar a situação, a construção de edifícios prejudica a circulação do ar, dificultando a dispersão do ar quente. A emissão de gases poluentes intensifica o efeito estufa, promovendo ilhas de calor, ou seja, aumento da temperatura local.

Portanto, o microclima urbano é promovido por ações humanas, havendo a necessidade da elaboração e aplicação de Planos Diretores que adotem medidas para expansão da área urbana, além da implantação de áreas verdes nos centros urbanos.

Todo mundo já ouviu que precisamos ter uma árvore na calçada, mas você conhece todos os benefícios?

 

Deixe seu comentário

Jaque de Bem Autor

Jaqueline de Bem é jornalista por paixão, idealista de coração e amante da verdade. Ajudar o mundo a se comunicar de forma positiva e verdadeira é a sua missão nessa terra.