Coluna do Bem – Corinthians x Palmeiras

Enquanto o brasileiro “normal” assistia Corinthians e Palmeiras, os “anormais” assistiam a votação para Presidente do Senado e Congresso Nacional. Aqueles se preocupando somente com o resultado do jogo, os outros preocupados com o futuro do Brasil. São vícios humanos – um e outro!

O Brasil é surpreendente – uma sociedade absolutamente alienada sem nenhum propósito com o que virá. Renan Calheiros estava prestes a chegar à Presidência do Senado com todos os vícios de uma raposa vermelha – predadora sem limites dos cofres públicos. E o povão vendo o jogo de futebol, apaixonado por seus clubes. O que representa um jogo de futebol em relação aos destinos da Nação? Se fôssemos um país sério, cidadãos educadamente convictos da importância de termos um governo também sério na democracia representativa, deixaríamos de lado toda a aparente felicidade produzida pela paixão em times de futebol, e concentraríamos nossa atenção no que estava ocorrendo no Senado Federal. Ali se desenrolava uma batalha entre o bem não tão bem, e o mal absoluto. A figura odiosa de Renan Calheiros estava como o espúrio Belzebu pairando sobre o Senado e Congresso Nacional, seduzindo novos e antigos integrantes da casa para ganhar o posto mais elevado do poder legislativo federal. O plano era perfeito. Renan e Maia de novo nas casas legislativas. Renan o Brasil sabe que é – Está com mais de dez processos tramitando no Supremo contra ele. Que autoridade moral tem esse indivíduo para postular o posto mais alto do legislativo federal? O Brasil, em grande maioria, abomina esse crápula. Ele foi o algoz de muitos brasileiros. É um sujeito moralmente comprometido, protagonista de muitos conchavos para roubar o erário. É moralmente comprometido também com a família – teve uma filha fora do casamento e a sustentava com dinheiro ilícito – quem pagava era uma empreiteira com interesses em pegar obras federais. Mas, o contingente de brasileiros atento ao Palmeiras e Corinthians não quer nem saber disso. Pensam, logo dizem “Deixa os caras lá”. Eles roubam mesmo e ninguém vai mudar esse estado de coisas. Talvez os poucos brasileiros que ainda preocupam-se em fazer em que os políticos mudem, esteja acabando. Aí de prova os torcedores – que “nóis” tem a ver com a preocupação dos coroas? Queremos é cerveja e jogo de futebol pra gente se divertir. Quem pensa dessa maneira é um “filho da pátria” que não enxerga um palmo à frente do nariz. Um infeliz que está colocando a Nação brasileira na condição de escrava daqueles feitos Renan, algozes do povo, discursando como Davi, escondendo o Golias na alma. Esses políticos sem escrúpulos foram alijados de presidir o Congresso Nacional por conta da renovação maciça que o povo, embora alienado, impingiu a eles. Mas estão lá e não perderam o vício de roubar. Não esperem – torcedores de qualquer agremiação – que esse cangaceiro derrotado na disputa pela Presidência do Senado se aquiete. Esse sujeito chamado Renan é um dos tumores cancerígenos da República alojado no poder legislativo! Fará de tudo e mais um pouco para fazer valer sua vontade – não a do povo brasileiro!

por João de Bem

Deixe seu comentário

João de Bem Autor