Coluna do Bem – O Que Esperar do Congresso Nacional?

A maioria absoluta dos brasileiros está mesmo interessada é no futebol. Não sobra tempo para se inteirar do que acontece na administração pública – uma porque dentro dessa maioria está o contingente alienado, mal instruído e pouco letrado, pessoal assalariado que simplesmente vive a vida em torno das alegorias prenhes de ignorância legada ou induzida.  Nesse clima de abstinência política os astutos parasitas representados por integrantes do Congresso Nacional, aproveitam para se fortalecerem ainda mais – o mais experiente, como o Cangaceiro Renan, quer a presidência do Senado e o não menos qualificado no “cast” de pilantras, o carioca Rodrigo Maia, quer a presidência da Câmara. A pergunta do observador de dejetos  movimentando-se nas paragens do Planalto:

– Qual é a diferença entre o antes e o depois das eleições gerais? Alguém com o mínimo de conhecimento histórico sobre o comportamento do Congresso Nacional (Câmara e Senado) no passado recente e na iminência de essas duas figuras contaminadas no comando do legislativo, acredita que os tais irão contribuir para melhorar as condições de governabilidade, no sentido de equilibrar as contas públicas e reduzir custos da máquina administrativa? É o mesmo que esperar da raposa abstinência de carne de frango, estando dentro do galinheiro!

O Brasil que está em Brasília não quer mexer no establishment conquistado à custa de falcatruas e corrupção ao longo de todo o período republicano – antes e depois do regime militar. Está nas veias dos políticos, notadamente da turma do Nordeste, manter e ampliar a pilhagem aos cofres da Nação com o inchaço da máquina pública. A cada mandato dos mesmos há aumento na folha de pagamento com o concurso de novos apadrinhados mamando no erário. É uma farra generalizada. E o povo do futebol se ferrando – trabalhando que nem escravo para manter miseravelmente a vida de servo. Lá naquele universo dos “Bon vivant” ninguém está realmente preocupado com quem os sustenta. É mais que lógico – Renans e Maias irão lutar com armas e dentes para continuar “Tudo como dantes no Quartel de Abrantes”. Seríamos ingênuos se ali naquele ninho de serpentes houvesse um surto de brasilidade, de humanidade, de decência e integridade com competência e honestidade! Dentre aqueles miseráveis não há clima para esses valores. É o mesmo vício da raposa. E lá o maior contingente é delas, das mansas e gordas – cada uma mais esperta que outra. O galinheiro está com a porta aberta por instruções deles mesmos – que fazem as leis em benefício próprio.

Para finalizar – continuem com o ouvido e os olhos no Campeonato Paulista, no metatarso do Neymar… A turma de Brasília vai adorar. Trabalharão folgadamente para encilhar o povo, montar e fincar a espora! Vem aí a reforma da Previdência, o arrocho salarial, o nivelamento por baixo das leis trabalhistas. O Executivo com toda a boa vontade, e voluntarismo expressados em campanha, estará engessado – não poderá mudar esse estado de coisas se depender do Congresso, com aquelas duas figuras nefastas à frente do Legislativo Federal! O tempo dirá!

Por João de Bem

Deixe seu comentário

João de Bem Autor