Dra Lâmia lamenta atual situação da Saúde de Santa Rosa e diz que não é aos gritos que se resolvem os problemas.

Em reunião do CMS (Conselho Municipal de Saúde), que acontece toda última quarta-feria do mês, no Centro Cultural, estavam presentes ontem (26.09) cerca de 30 pessoas, dentre eles alguns representantes da Santa Casa, alguns membros do Conselho Municipal de Saúde, alguns vereadores, alguns representantes de associações, médicos, enfermeiras, advogados, alguns diretores da prefeitura, e nada se decidiu sobre o futuro da Saúde de Santa Rosa. A população não compareceu, apesar da reunião ter sido divulgada e ser aberta a todos os munícipes. A explicação da falta da população pode estar por conta do horário que muitos estão trabalhando (8 e meia da manhã de uma quarta-feira). Durante a reunião muitos se exaltaram, gritaram e falaram ao mesmo tempo, sem respeitar um a palavra do outro, sendo que dessa forma não houve como compreender as “opiniões”. A Dra Lâmia Yazbek, com mais de 50 anos de dedicação a Saúde de Santa Rosa, se manifestou dizendo que não é assim que se decide a situação. A impressão que tivemos é que a opinião e a força do nome da Dra. Lâmia, tem sido ignorado por alguns representantes da Saúde. A doutora atende nos Postos de Saúde do Município, mas não está mais no Pronto Socorro. tanto que foi criada uma hashtag #voltadralâmia, já sendo divulgada na redes sociais.

Chocada com o “berros” de todos, a Dra Lâmia Yazbek levantou-se e deu um bela lição de moral em todo mundo, dizendo que a Saúde de Santa Rosa precisa ser reformulada, que todo mundo tem que se desarmar, sentar pra conversar com argumentos e números, depois pediu para retirar-se, pois tinha trabalho a fazer.

De tudo que foi falado, pouco se aproveita, apanas as sábias palavras da doutora. A intenção da reunião de ontem já estava defina, que era aprovar o regimento interno, porém foi pedido para acrescentar essa pauta, que era entender o porque de mortes como a do Sr. Nelson, que teve repercussão regional, devido a falta de nutrição, da falta de remédios, das inúmeras reclamações dos munícipes em relação ao Pronto Atendimento. Alguns defendem que a Santa Casa deve continuar independente, relacionado ao comando de ações, da prefeitura e outros defendem que a prefeitura deve assumir as responsabilidades, e não apenas repassar verbas. Isso, ficou bem claro. Os motivos, cada um “gritou” os seus, dando exemplos de outras cidades, e mesmo assim nada resolvido. Um documento, assinado por vereadores, pedindo providências e orientações, será levado até o Ministério Público, para analise do Promotor de Justiça. Sobre decisões a serem tomadas, o atual Presidente da Santa Casa, se comprometeu a reunir-se com a Dra Lâmia e a escutá-la. Portanto, apesar da grande vontade de falar nomes das pessoas que apenas “gritaram”, o Jornal Cidade em Foco, vai aguardar o pronunciamento da Dra. Lâmia e do atual Presidente da Santa Casa, Sr. Carlinhos Portugal, Segundo o Presidente da Santa Casa, uma reunião entre a Dra, Lâmia, ele  e o Sr, Romualdo Cagliari, será confirmada ainda para essa semana, ajustando apenas horário e dia disponível para a doutora. Após essa reunião, uma entrevista mais esclarecedora será concedida ao Jornal Cidade em Foco Região.

Clicks de pessoas que estavam na reunião.

Deixe seu comentário

Jaque de Bem Autor

Jaqueline de Bem é jornalista por paixão, idealista de coração e amante da verdade. Ajudar o mundo a se comunicar de forma positiva e verdadeira é a sua missão nessa terra.